Perfeição técnica chez Simondon (2008 [1958])

ORIGINAL Empiriquement et extérieurement, on peut dire que la perfection technique est une qualité pratique, ou tout au moins le support matériel et structural de certaines qualités pratiques; ainsi, un bon outil n’est pas seulement celui qui est bien façonné et bien taillé. Pratiquement, une herminette peut être en mauvais etat, mal affûtée, sans être pourtant un mauvais outil; une […]

Pelo estudo sócio-técnico dos mecanismos de controle (Deleuze 1992)

Não há necessidade de ficção científica para se conceber um mecanismo de controle que dê, a cada instante, a posição de um elemento em espaço aberto, animal numa reserva, homem numa empresa (coleira eletrônica). Félix Guattari imaginou uma cidade onde cada um pudesse deixar seu apartamento, sua rua, seu bairro, graças a um cartão eletrônico (dividual) que abriria as barreiras; […]

Posto de gasolina (Benjamin 1987 [1928])

A construção da vida, no momento, está muito mais no poder de fatos que de convicções. E aliás de fatos tais, como quase nunca e em parte nenhuma se tornaram fundamento de convicções. Nessas circunstâncias, a verdadeira atividade literária não pode ter a pretensão de desenrolar-se dentro de molduras literárias – isto, pelo contrário, é a expressão usual de sua […]

Pragmatismo bergsoniano

A realidade flui; nós fluimos com ela; consideramos então verdadeira toda afirmação que, guiando-nos através do fluxo do real, nos permita apreendê-lo e favoreça a nossa ação. (Bergson 1946:255) BERGSON, Henri. 1946. On the Pragmatism of William James: truth and reality. In: The creative mind. (Trad.: Mabelle L. Andison) New York: Philosophical Library. [1911]

Intuição bergsoniana

Chamamos aqui intuição a simpatia pela qual nos transportamos para o interior de um objeto para coincidir com o que ele tem de único e, consequentemente, de inexprimível. (Bergson 1974:20) O artifício desse método [intuitivo] consiste simplesmente […] em distinguir o ponto de vista do conhecimento usual ou útil e o do conhecimento verdadeiro. A duração em que nos vemos […]

O conhecimento que transforma (Haraway 2018 [1997])

HARAWAY, Donna. 2018. Modest_Witness@Second_Millenium. FemaleManC_Meets_OncoMouseTM: feminism and technoscience. New York: Routledge, p.67 [1997] As Xerox Palo Alto Research Center computer scientist and philosopher Brian Smith* put it in the context of discussing the far-reaching consequences of paying attention to the ongoing work it takes to establish and maintain the identity of a microprocessor, such as Intel’s 486, Motorola’s 68000, or […]

O que é “tecnociência”? (Haraway 2018 [1997])

It is the nonhyphenated energy of technoscience that makes me adopt the term. This condensed signifier mimes the implosion of science and technology into each other in the past two hundred years around the world. I want to use technoscience to designate dense nodes of human and nonhuman actors that are brought into alliance by the material, social, and semiotic […]

elemento – indivíduo – conjunto (Simondon 2005 [1958])

“[A] individuação existe em um nível intermediário entre a ordem de grandeza dos elementos particulares e aquela do conjunto molar do sistema completo; nesse nível intermediário, a individuação é uma operação de estruturação amplificadora, que faz passar para o nível macroscópico as propriedades ativas da descontinuidade primitivamente microfísica […]. A singularidade polarizadora inicia, no meio amorfo, uma estruturação cumulativa que […]

A metaestabilidade do receptor é a condição de eficácia da informação incidente (Simondon 1962)

SIMONDON, Gilbert. 2020. A amplificação nos processos de informação. (Trads.: Pedro P. Ferreira; Evandro Smarieri) Trans/Form/Ação 43(1):283-300. [1962] Ser ou não ser informação não depende somente de características internas de uma estrutura; a informação não é uma coisa, mas a operação de uma coisa ingressando num sistema, e nele produzindo uma transformação. A informação não pode ser definida fora desse […]