Perfeição técnica chez Simondon (2008 [1958])

ORIGINAL Empiriquement et extérieurement, on peut dire que la perfection technique est une qualité pratique, ou tout au moins le support matériel et structural de certaines qualités pratiques; ainsi, un bon outil n’est pas seulement celui qui est bien façonné et bien taillé. Pratiquement, une herminette peut être en mauvais etat, mal affûtée, sans être pourtant un mauvais outil; une […]

Gilbert Simondon: reticulações contemporâneas na América Latina

Chamada de artigos para Dossiê Temático na Revista Idéias: “Gilbert Simondon: reticulações contemporâneas na América Latina” Proponentes: Evandro Smarieri (Unicamp), Fabiano Galletti Faleiros (Unicamp), Laura Francis (UFRJ), Pedro P. Ferreira (Unicamp) e Stefano Schiavetto (Unicamp) Este dossiê propõe reunir trabalhos sobre tecnologia e sociedade, que estejam em diálogo com a obra do filósofo Gilbert Simondon (1924-1989). Além disso, a publicação […]

Indisciplinar Simondon!

A Red Latinoamericana de Estudios Simondonianos (RELES) está organizando o seminário internacional online Simondon Indisciplinar, que ocorrerá já nos meses de agosto, setembro e outubro de 2021. A proposta é fugir do “enrijecimento de leituras hegemônicas”, de “aplicações levianas” e da “reclusão em áreas disciplinares incomunicáveis”. O texto de apresentação do seminário pergunta: “Quais são as condições para aproveitar a […]

Ciclo de Debates Gilbert Simondon

Neste primeiro semestre de 2021 o Grupo de Estudos Gilbert Simondon (GrEGS) discute em um Ciclo de Debates como as diferentes leituras da obra do autor, principalmente nos livros Do modo de existência dos objetos técnicos e Individuação à luz das noções de forma e de informação, têm afetado as pesquisas conduzidas por seus integrantes. O ciclo dá início às […]

O símbolo (Simondon 2014 [1954])

SIMONDON, Gilbert. 2014. Prolégomènes à une refonte de l’enseignement. In: Sur la technique (1953-1983). Paris: PUF, pp.233-53. [1954] ORIGINAL Un symbole, dans la civilisation grecque ancienne qui a inventé ce mot, est un instrument de reconnaissance par rapprochement et coïncidence. Lorsqu’un voyageur avait noué des relations d’hospitalité avec un étranger qui l’avait accueilli, il ne se séparait pas de son […]

O aspecto paradoxal do ser individual (Simondon 2005 [1958])

SIMONDON, Gilbert. 2005. Histoire de la notion d’individu. In: L’individuation à la lumière des notions de forme et d’information. Grenoble: Jérôme Millon, pp.455-6, nota 13. [1958] [A] realidade individual é não apenas ambivalente, mas feita de uma dualidade interna que institui em si mesma uma relação essencial: de qualquer ponto de vista que se possa apreendê-lo, o indivíduo é feito […]

elemento – indivíduo – conjunto (Simondon 2005 [1958])

“[A] individuação existe em um nível intermediário entre a ordem de grandeza dos elementos particulares e aquela do conjunto molar do sistema completo; nesse nível intermediário, a individuação é uma operação de estruturação amplificadora, que faz passar para o nível macroscópico as propriedades ativas da descontinuidade primitivamente microfísica […]. A singularidade polarizadora inicia, no meio amorfo, uma estruturação cumulativa que […]

A metaestabilidade do receptor é a condição de eficácia da informação incidente (Simondon 1962)

SIMONDON, Gilbert. 2020. A amplificação nos processos de informação. (Trads.: Pedro P. Ferreira; Evandro Smarieri) Trans/Form/Ação 43(1):283-300. [1962] Ser ou não ser informação não depende somente de características internas de uma estrutura; a informação não é uma coisa, mas a operação de uma coisa ingressando num sistema, e nele produzindo uma transformação. A informação não pode ser definida fora desse […]

Cosmopolítica simondoniana

Aparentemente Gilbert Simondon fez “cosmopolítica”, muito antes que Isabelle Stengers inventasse esse conceito filosófico. Isso me parece claro na passagem abaixo, retirada do final de “A amplificação nos processos de informação”, quando Simondon sintetiza as relações entre as três formas de amplificação (transdutiva, moduladora e organizadora): “[U]ma tal hipótese, que levaria a considerar a organização como a forma mais complexa […]