A agência social dos elementos químicos

Pedro P. Ferreira

O programa de pesquisa “A agência social dos elementos químicos” se iniciou em agosto de 2018, com o projeto PIBIC-EM “As formas elementares da vida eletrônica: a agência social dos elementos químicos metálicos usados na fabricação de smartphones“. Durante 1 ano, 3 estudantes de Ensino Médio me acompanharam, como bolsistas de Iniciação Científica (PIBIC-EM), em investigações acerca dos elementos cobre (29-Cu), ouro (79-Au) e chumbo (82-Pb). Além disso, o doutorando Stefano Schiavetto colaborou na elaboração de relatórios e posters, e foi iniciada a tradução do texto “Anatomy of an AI system” por mim e pela doutoranda Cristiana de Oliveira Gonzalez, com apoio de Pedro Paulino. Ainda nesse primeiro momento, foi criado o site Sociologia Elementar, onde passamos a publicar os avanços de nossas pesquisas sobre a agência social dos elementos químicos.

No ano seguinte, o projeto foi renovado, e outros 3 bolsistas PIBIC-EM passaram a desenvolver investigações acerca dos elementos lítio (3-Li) e prata (47-Ag). Além disso: foi concluída a tradução de “Anatomia de um sistema de IA” iniciada no ano anterior; foi traduzido o infográfico “Elementos do smartphone“, e foram apresentados os primeiros resultados da pesquisa numa Prosa Sociológica do IFCH, e no congresso da 4S em New Orleans (EUA) – essa apresentação foi traduzida para o português e publicada depois como capítulo de livro. Ainda nesse segundo período, 3 bolsistas BAS-SAE se juntaram ao projeto, realizando levantamentos da presença de elementos químicos na Folha de S. Paulo, em livros selecionados, em websites específicos e em letras de músicas.

Diversos fatores impediram a continuação do projeto PIBIC-EM em 2020, mas o projeto BAS-SAE continuou, e foi publicada na revista ComCiência nossa tradução de “Anatomia de um sistema de IA“.

Em 2021 o projeto foi retomado, dessa vez voltado para a investigação da agência de apenas um elemento químico: o silício (14-Si). Como das outras vezes, 3 bolsistas PIBIC-EM se vincularam ao projeto, e vêm investigando o silício na eletrônica, na saúde, na legislação e na moda. Além disso, também foram realizados, por mim e por bolsistas SAE, levantamentos da presença de elementos químicos em diversas fontes eletrônicas e bibliográficas (e.g.: letras de música; nomes de cidades, ruas etc; livros diversos). Esta terceira versão do projeto continua em andamento.

Mais informações sobre o programa de pesquisa e seus projetos no site Sociologia Elementar.

PRODUÇÕES LIGADAS A ESTE PROJETO

    BRUNNING, Andy.
      2019. Elementos do smartphone. (Trads.: Pedro P. Ferreira; Hingridy R. Messias; João Pedro G. Volpe) Infográfico. [2014]

    CRAWFORD, Kate; JOLER, Vladan.

    FERREIRA, Pedro P.
      2019. The elementary forms of electronic life: exploring metallic affects with Deleuze and Simondon. In: Annual Meeting of the Society for the Social Studies of Science: Innovations, Interruptions, Regenerations (4S). New Orleans, EUA.
      2022. O transindividual eletrônico: dos afetos metálicos ao diodo. In: Thiago Novaes; Lucas Vilalta; Evandro Smarieri (orgs.). Máquina aberta: a mentalidade técnica de Gilbert Simondon. São Paulo: Editora Dialética, pp.97-113.

    FERREIRA, Pedro P.; MESSIAS, Hingridy R.; VOLPE, João P.G.; FERREIRA, Victor E.S.

    FERREIRA, Pedro P. et al.

    OLIVEIRA DE SOUZA, Guilherme; CALIXTO, Paulo V.M.; PAULINO, Pedro G.S.L.; AMÂNCIO, Stefano S.; FERREIRA, Pedro P.