“Faça comigo” (Deleuze [1968])

“Nada aprendemos com aquele que nos diz: faça como eu. Nossos únicos mestres são aqueles que nos dizem “faça comigo” e que, em vez de nos propor gestos a serem reproduzidos, sabem emitir signos a serem desenvolvidos no heterogêneo. […] Apreender é constituir este espaço do encontro com signos, espaço em que os pontos relevantes se retomam uns nos outros […]

Mas talvez as coisas se passem de maneira diferente (Benjamin s.d.)

“Marx diz que as revoluções são a locomotiva da história universal. Mas talvez as coisas se passem de maneira diferente. Talvez as revoluções sejam o gesto de acionar o travão de emergência por parte do gênero humano que viaja nesse comboio.” (Fonte: Arquivo Benjamin, manuscrito 1100) BENJAMIN, Walter. 2012. Paralipômenos, reflexões preparatórias, fragmentos. In: O anjo da história. (Trad.: João […]

O meio associado do ciberespaço eletrônico segundo Saskia Sassen (Gane 2004)

Seguem abaixo as duas últimas perguntas e respostas de Saskia Sassen em uma entrevista com Nicholas Gane, publicada em: GANE, Nicholas. 2004. Saskia Sassen: space and power. In: The future of social theory. London: Continuum, pp. 125-42. Nicholas Gane: You have also written about ‘electronic space and power’ (Sassen, S. Globalization and Its Discontents: Essays on the New Mobility of […]

Simondon e a educação (URFJ, 18, 19 e 20 de outubro de 2022)

“Não devemos tentar modernizar, acrescentando novas atividades adicionais, um tipo de educação baseada em velhas estruturas. Já há alguns anos, assistimos a um conflito entre a procura de novas funções solicitadas no ensino e a sobrevivência de quadros estáticos anteriormente adaptados a outras funções hoje ausentes.” (SIMONDON, 2014, p. 236-237). Em plena luta contra o fascismo e o sucateamento da […]

Cosmopolítica (Stengers 2018 [2007])

[IMAGE] STENGERS, Isabelle. 2018. A proposição cosmopolítica. (Trads.: Raquel Camargo; Stelio Marras) Revista do Instituto de Estudos Brasileiros 69:442-64. [2007] COSMOPOLÍTICA como PRÁTICA MINORITÁRIA (contra teoria generalizante) Como apresentar uma proposição cujo desafio não é o de dizer o que ela é, nem de dizer o que ela deve ser, mas de fazer pensar; e que não requer outra verificação […]

Carros autônomos, entre servidão maquínica e sujeição social

Segundo Gilbert Simondon, as máquinas têm o potencial de liberar o ser humano de todo trabalho mecânico, repetitivo, ou, no limite, de qualquer atividade que se resuma a um mecanismo ou a um programa de ação. Dessa perspectiva, em lugar de “substituir” motoristas humanos, os carros autônomos poderiam finalmente “liberá-lo” de um trabalho que, desde o início, é mecânico. Mas […]

Instintos e instituições (Deleuze 2006)

DELEUZE, Gilles. 2006. Instintos e instituições. (Trad.: Hélio R. Cardoso Junior) In: A ilha deserta e outros textos: textos e entrevistas (1953-1974). São Paulo: Iluminuras, pp.29-32. [1955] INSTITUIÇÃO como MEIO HUMANO DE SATISFAÇÃO DE TENDÊNCIAS-NECESSIDADES (inversamente proporcional à “lei”) A instituição se apresenta sempre como um sistema organizado de meios. É aí que está, aliás, a diferença entre a instituição […]

IX ENEI na Unicamp!

Provavelmente a coisa mais importante que está acontecendo na Unicamp nesta última semana de julho é o IX Encontro Nacional dos Estudantes Indígenas (IX ENEI). O encontro começou hoje, dia 26/06/2022, e vai até a sexta-feira dia 29, com programação integral da manhã até a noite. Mais informações, assim como a programação completa do encontro, podem ser encontrados no site […]

Práticas de contra-feitiçaria (Pignarre e Stengers 2007 [2005])

As técnicas ditas “materiais” não deixaram, desde que o capitalismo conseguiu “liberar as forças produtivas”, de fazer existir novas possibilidades, de inventar os meios de “fazer fazer” as coisas mais notáveis ​​com os elétrons, as bactérias, os vírus, e tantos outros seres dos quais a humanidade não fazia ideia há dois séculos… E esses meios têm pouco a ver com […]